BODYBOARD FOR GIRLS

Notícias

 

CLAÚDIA FERRARI EM DESTAQUE

Uma das atletas com mais presenças na prova de Pipeline.

+

Cláudia é uma atleta com muitos anos de Bodyboard, mas que consegue estar ainda a competir entre as melhores do mundo da atualidade. Conseguiu este ano mais um Wild Card para competir na 1ª prova do Circuito Mundial, na sua onda preferida e como tal o Boogie Chicks decidiu dar a conhecer um pouco mais da atleta com mais presenças na prova de Pipeline.

Nome: Claudia Ferrari

Idade: melhor não responder.. hahaha

Local: North Shore, Oahu, Hawaii

Clube/Escola: "Vida"

Praticas Bodyboard desde: 1983

Cor favorita: azul turquesa

Prancha favorita: Yamo shape

Onda favorita: Back Door

Curiosidade que nos possas contra: esse será meu 23º ano consecutivo competindo em Pipeline e gostaria de poder atingir os 30.

Qual o teu maior sonho: ganhar o campeonato de Pipeline de novo

BC. 1. Há quantos anos vives no Hawaii e porquê decidiste mudar-te para o Hawaii?

CF: Vivo no North Shore há 20 anos. Vim para o Hawaii há 23 anos para a minha primeira temporada e o primeiro campeonato feminino de bodyboard em Pipeline. Apaixonei-me por este lugar, pois venho de uma cidade grande e muita louca no Brasil, São Paulo, e o North Shore foi tudo que eu sempre pedi a Deus: fazenda com altas ondas na America.


BC. 2. Como é o teu dia-a-dia hawaiano?

CF: Surfo todos os dias, faço yoga e ginásio e tenho a minha loja online www.alohagiftsfromhawaii.com.

BC. 3. O que é o Bodyboard para ti?

CF: Tudo de bom na minha vida. Tirou-me da loucura que é o Brasil, deixou-me fora das drogas, mantem-me saudável física e mentalmente e trouxe-me para o melhor lugar do mundo, o Hawaii.

BC. 4. Quantas vezes já competiste em Pipeline? E quantas vezes ganhaste?

CF: Compito em Pipeline desde 1990, ou seja, há 23 anos, mais uns anos em que houve dois eventos (IBA e Betty), por isso não tenho muita certeza do numero total de vezes.
Ganhei em 2007 e fiquei em 2º em 1990 e 2011 e obtive alguns terceiros e muitos quartos.

BC. 5. Como te sentes por este ano por teres recebido um wildcard para competires diretamente em Pipeline?

CF: Não tenho palavras para agradecer a quem votou em mim. Eu não esperava mesmo esse ano pois já havia ganhado um no ano passado. Quando me comunicaram dizendo que ganhei, não acreditei, achava que era brincadeira.
Sinto-me muito honrada pelo reconhecimento de todos. Pipeline é tudo o que importa para mim.

Fotos

-