BODYBOARD FOR GIRLS

Notícias

 

RITA PIRES VENCE A 1ª ETAPA CIRCUITO NACIONAL 2011

A 1ª prova decorreu na Ericeira, onde Rta Pires venceu e convenceu.

+

Rita Pires saiu vencedora das ondas da Ericeira, naquela que foi uma emocionante primeira etapa do Circuito Nacional Bodyboard Open 2011.

A atleta explicou porque é a campeã nacional em título e venceu Joana Schenker, mais uma vez em condições complicadas, no pico deBackdoor,
mais a meio da Praia da Empa. A 12 vezes campeã de Portugal superou o forte vento Norte que se fazia sentir e impôs o seu surf sobre a algarvia Joana Schenker, batendo-a 9,50 contra 6,75.

"Sinceramente, não esperava um início de Circuito Nacional tão bom, sobretudo com estas condições de mar. Felizmente, as coisas correram muito bem. A minha estratégia passou por escolher ondas em que podia fazer muitas manobras em vez de tentar manobras muito arrojadas e de pontuação mais alta. Foi uma aposta vencedora. Agora vou concentrar-me no resto do Nacional mas sim, este é um bom começo."

Também para a organização, a cargo da Associação Portuguesa de Bodyboard, esta primeira etapa do CNBB foi um sucesso, conforme assume o seu presidente, Paulo Costa:
"Toda a gente saiu contente, pelo que só podemos estar satisfeitos. As condições estiveram longe do ideal, com muito vento, em especial hoje, mas faz parte do nosso desporto.
Depois, apesar de tudo, tivemos bom bodyboard e boas notas, como é o caso do 10 do Hugo Pinheiro na meia-final. Tivemos espectáculo e isso é o mais importante."

Resultados:

1º Rita Pires
2º Joana Schenker
3º Catarina Sousa
3º Teresa Duarte

-

CATARINA É A NOVA MISS SUMOL

Catarina Sousa foi a 1ª portuguesa a vencer o Miss Sumol, após 7 edições.

+

1 de Set de 2011 09:21:39 Por Carlos Mariano
Last updated on 1 de Set de 2011 11:39:33

E ao sétimo dia, Deus descansou... E ao sétimo ano uma portuguesa ganhou!... Catarina Sousa é a nova Miss Sumol Cup, depois de vencer a grande final do Campeonato da Europa de Bodyboard, que hoje terminou na praia da Costa Nova, em Ílhavo.

Numa final totalmente falada em português, a bodyboarder de Carcavelos foi melhor do que a brasileira Karla Costa Taylor, que defendia o título conquistado em 2010, e ainda as lusas Rita Pires, campeã nacional em título, e Marta Fernandes, campeã europeia em 2009. Desta forma, a bodyboarders de Carcavelos inscreve, pela primeira vez, o nome de uma portuguesa no quadro de honra da única prova europeia exclusivamente feminina.

A 7.ª edição da Miss Sumol Cup, que voltou a bater o recorde de inscrições (44 atletas, de 10 nacionalidades), terminou em festa, apesar do "dia idiota", como alguém dizia no areal, que se verificou, pois um batalhão de nuvens cedo encobriu o Sol, fazendo baixar a temperatura e afastando o público da praia. Mesmo assim, o evento prosseguiu como previsto, ficando a animação e a festa a cargo das próprias atletas, dando mais uma demonstração cabal do espírito muito singular da prova de Ílhavo.

"Era um título que perseguia há sete anos... É um espectáculo, ainda nem estou a acreditar que ganhei. Esta é uma vitória para todas as portuguesas que há muito tentamos ganhar este campeonato", disse Catarina Sousa, logo após sair da água como grande vencedora da 7.ª edição da Miss Sumol Cup e ter sido levada em ombros, sem pôr os pés na areia, afinal como manda a tradição surfista, até ao pódio.
"Adoro participar nesta prova, não só pelo evento em si, mas pelo alto nível que tem sempre. Isto é uma espécie de Sintra 2, pois estão cá praticamente todas as bodyboarders que disputam o Circuito Mundial", acrescentou a nova Miss Sumol Cup, referindo-se, de seguida, à forma como chegou à vitória: "Como não ouvia as notas e a classificação, tentei manter a calma e focar-me apenas nas ondas".

Se houve algumas candidatas à vitória que foram ficando pelo caminho, logo na segunda ronda, ou nos quartos-de-final, a verdade é que o quadro das meias-finais apresentava nomes de peso do bodyboard mundial. Aí, o trio de portuguesas e a Miss Sumol Cup 2010 foram as mais fortes, afastando competidoras como a espanhola Eunate Aguirre, actual líder do ranking mundial, Ayaka Suzuki, que conseguiu a melhor onda do evento, com 8.75 pontos, a australiana Lilly Pollard, quarta classificada do ranking mundial, e ainda a brasileira Nicolle Calheiros.

Na final, Karla Costa Taylor partia como favorita, até porque defendia o título conquistado em 2010, e comprovou-o com a liderança ininterrupta até cinco minutos do fim. Foi, de facto, uma finalíssima muito bem disputada e competitiva, com a brasileira cedo a assumir o comando, enquanto Catarina Sousa, Marta Fernandes e Rita Pires iam alternando nas posições secundárias.
A meio da final (com 15 minutos disputados), Marta Fernandes era segunda (a precisar de uma onda de 5.51 pontos para chegar à liderança), Catarina Sousa terceira (5.17) e Rita Pires quarta (8.01).
Porém, quando faltavam cerca de oito minutos, a actual campeã nacional Rita Pires, com uma onda de 6.93 pontos, subiu até ao segundo posto, mas mesmo em cima dos 25 minutos do tempo da final, Catarina Sousa surfou uma onda para a direita, em que efectuou um rolo brutal, que lhe valeu 6.73 pontos e a guindou à liderança que jamais largaria. A carioca Karla Taylor ainda conseguiu uma onda de 6.77 pontos, mas não foi suficiente para alcançar a atleta de Carcavelos, que assim se sagrou Miss Sumol Cup, vencendo a etapa do Circuito Europeu de Bodyboard.











Fotos

Vídeo do Evento

-