BODYBOARD FOR GIRLS

Notícias

 

LILLY POLLARD É A RAINHA DE PIPE

Após vários anos a sonhar, conseguiu finalmente realizar o seu sonho...

+

Depois de vários anos a escapar-lhe este título, foi em 2014 que Lilly tornou o seu ambicioso sonho, numa verdadeira realidade.

Sem dúvida que Lilly é uma das Bodyboarders da atualidade que melhor sabe surfar esta onda e foi um título muito bem merecido.
As condições estiveram bastante boas para as Bodyboarders poderem mostrar todo o seu potencial e com ondas de 1,5m/2m, Pipe quebrou todo o dia apenas para 4 bodyboarders.
Todas as finalistas este ano eram na sua maioria novatas na final de Pipeline.
Alexandra Rinder que já provou que é em ondas power que regista a sua marca, classificando-se assim em 2ºlugar numa das provas mais prestigiadas do Circuito. Com apenas 15 anos com certeza chegará muito mais longe.

Ainda jovem, mas já com muitas finais em Campeonatos do Mundo, Jéssica Becker está de volta ao Tour e começou o ano em grande, com um 3º lugar. Esta atleta volta para lutar pelo titulo que lhe escapou já por 3 vezes, nos anos em que conseguiu fazer o tour na integra.

Em 4º lugar, mas não menos importante, a Vice-Campeã Mundial de 2013, Emma Cobb começa o ano em grande conquistado a sua primeira final em Pipeline.

O tour seguirá para Chile em Maio. Até lá, vamos acompanhando as Boogies pelo mundo inteiro.

Resultados:
1º Lilly Pollard (AUS)
2º Alexandra Rinder (SPN)
3º Jessica Becker (BRZ)
4º Emma Cobb (AUS)

Fotos

-

PORTUGUESAS ELIMINADAS NO HAWAII

Já começou o 1º dia de prova do Pipeline Pro.

+

O 1º dia de prova já decorreu com um grande espetáculo de bodyboard, principalmente por parte das locais, Melanie Bartels e Summer Hillen com excelentes manobras, Melanie com um perfeito ARS e Summer uma onda com 3 rolos em grande estilo. As nossas representantes Portuguesas acabaram por perder no round 2, em bora Carina Carvalho tenha realizado 5 heats para alcançar essa fase. O que foi com certeza uma prova muito positiva para a atleta.

Agora resta-nos esperar pelo dia “noite2 de hoje, onde iremos saber dentro de algumas horas quem foi a justa vencedora.

Podes acompanhar o evento no site:

Mais infos em http://www.sciencebodyboardpro.com/

-

TEMPORADA HAVAIANA 2014

O Boogie Chicks irá acompanhar as tugas em prova no Hawaii..

+

As Boogie Chicks decidiram acompanhar de perto toda a ação da 1ª etapa do Circuito Mundial, assim como as Portuguesas em terras Havaianas.
Ainda não é em grande número que estamos presentes, mas não passam indiferentes estas duas atletas Portuguesas: Marta Leitão da Costa da Caparica e Carina Carvalho da Madeira, que irão representar as cores lusas em Pipeline.


1. Quantas temporadas já estiveram no Hawaii?

ML: É a 3ª vez que vou ao Hawaii, fui pela primeira vez em 2009 mas nesse ano o campeonato não teve categoria feminina, depois fui no ano passado em que já competi e me correu bastante bem, pois vim desde os trials e consegui chegar ao mais event e ainda surfar duas rondas em Pipe, e decidi voltar este ano.

CC: Esta é a segunda vez que estou no Havai. No ano passado não tive muita sorte com o swell mas este ano já apanhei 3 dias muito bons com altas ondas em todo o north shore, mar glass e muito sol para poder disfrutar das belas cores da água. Tenho surfado mais em backdoor e Pipeline, 1m/2m e só assim para até fazer umas ondas com menos crowd.

2. Tem visto muitas meninas a surfar Pipe? Como está o nível mundial e quem destaca?

ML: O nível das raparigas está incrível, o que para mim é extremamente desafiante e motivante. Tenho de destacar a Isabela Sousa, que consegue imprimir um power incrível nas suas manobras e apresenta uma consistência e um nível de confiança exemplares. Existe também um grupo de atletas japonesas que me impressionam bastante pela fluidez e perfeição com que surfam, e muitas atletas incríveis como Jéssica Becker, Karla Costa, Lilly Pollard, a jovem Alexandra Rinder... Enfim, são muitíssimas as atletas que se destacam e é visível que o nível do bodyboard feminino está a crescer e as meninas estão a surfar ondas pesadas e a arriscar em manobras power. Dá gosto ver e aprender!

CC: Tenho surfado com algumas Japonesas, sempre com um nível técnico bastante alto, da qual se destaca para mim a Sari O hara e com a australiana Emma Cob que também está muito consistente nas manobras. Vi umas ondas da Karla Costa e Alexandra Rinder, cada uma com um estilo inconfundível, apresentando grande nível de manobras. De resto, como o main event começa só na próxima 3af, ainda não chegaram muitas das atletas que estão nas top 24.

3. Para quando está previsto competirem? E previsões?
ML: Infelizmente, por motivos profissionais, só vou chegar ao Hawaii no dia 16 à noite e a janela de espera para o campeonato começa logo no dia 18. Pelo que vejo das previsões é bem provável que arranque logo no dia 18, pois vai entrar um bom swell e pouco vento. Espero que não comece logo com as meninas para ter um tempinho para me ambientar!

CC: Já competi, dia 14 de fevereiro nos trials na praia de Kea´au na costa oeste da ilha e tive a felicidade de passar em heats com Japonesas e Brasileiras que apresentaram muito nível nesta fase da prova. Agora estou no main event em Pipeline e muito motivada para progredir mais na prova. Agora devemos entrar na próxima semana.

4. Mencionem algumas coisas boas que o Hawaii tem.
ML: O Hawaii é mesmo um sítio de sonho e em especial o north shore, onde se respira a paixão pelas ondas e onde a beleza natural é incrível. Tudo é limpo e preservado e as pessoas têm sempre um sorriso na cara. Ao nível das ondas é uma realidade diferente, ainda me lembro da primeira vez que vi Pipe gigante e com um crowd impressionante lá dentro, nem queria acreditar no que os meus olhos viam, é sem dúvida uma lição de respeito e humildade... Há ondas para todos os gostos mas é sobretudo um local onde se pode evoluir em ondas de qualidade. E, claro, poder surfar em Pipeline é uma experiência única e muito intensa, é uma onda de tal forma poderosa que só mesmo estando lá se percebe.

CC: O Havai tem muitas coisas boas e é uma viagem a não perder. Para mim as cores do north shore desde a vegetação, a luz do sol, nas praias e cor da água são de "ficar de boca aberta" e de uma paz incrível. Depois é uma ilha que tem outras tantas atividades turísticas para fazer e sítios para visita. A não perder: Diammond Head e Waimea Valley com as suas quedas de água.

5. Deixem uma mensagem as meninas.
ML: Quero dar os parabéns a todas as Boogie Chicks, não tem sido um inverno fácil e mesmo assim não desistem de ir para dentro de água! A mensagem que quero deixar é que desfrutem e se orgulhem deste maravilhoso desporto e estilo de vida que tivemos a felicidade de descobrir e que nos irá acompanhar para sempre! Divirtam-se ao máximo em cada surfada, tentem sempre superar-se nas ondas e na vida, compitam contra vocês próprias e façam da prancha um passaporte para a descoberta do mundo :)

CC: Venham visitar o Havai e disfrutar das suas ondas porque apesar do crowd há muitos sítios para surfar dependendo do sweel, desde os mais acessíveis aos mais difíceis, em que conseguimos apanhar muitas ondas :)

Fica com um vídeo da jovem Alexandra Rinder que este ano vai com tudo para Pipe.

Fotos

Mais infos em http://vimeo.com/86648140

-

CAMPEONATO MUNDIAL NO HAWAII

Será entre 18 a 24 de Fevereiro na onda de Pipeline.

+

Estás tudo a postos para a 1ª etapa do Circuito Mundial.

Este ano a cargo da Association of Professional Bodyboarders a 1ª prova do Circuito Mundial começará, como sempre, na onda de Pipeline no Hawaii.

Isabela Sousa, atual campeã mundial e vencedora da etapa do ano passado já confirmou a sua presença.

A representar as cores lusas estarão presentes, Marta Leitão e Carina Carvalho, que estão de partida muito em breve.

Fica atenta a mais novidades, pois vamos acompanhar a prova durante o mês de Fevereiro.

Fotos

Vídeo do Evento

Mais infos em https://www.facebook.com/BoogieChicks

-